Reabilitação Oral

A reabilitação oral é a área da medicina dentária responsável pelo diagnóstico, plano de tratamento, reabilitação e manutenção da função, estética e saúde oral.

 

Caracteriza-se pela reabilitação de pacientes com perda de dentes, desgaste dentário ou alteações estéticas.

 

A recuperação da função mastigatória, conforto e confiança do paciente são alguns dos principais objectivos dos tratamentos re reabilitação oral.

 

 

Branqueamento Dentário

O branqueamento dentário é o processo de eliminar manchas e pigmentação da superfícei dentária, tornando assim os dentes mais claros.

 

O branqueamento pode ser feito no consultório ou em ambulatório.

 

Antes de iniciar o branqueamento deve ser feita uma consulta de diagnóstico e consulta de higiene oral.

 

Dentisteria

A Dentisteria é a especialidade da medicina dentária resposável pela restauração de dentes afectados com lesões de cárie.

Pode ainda ajudar a restituir alterações da forma que podem surgir de forma congénita ou alterações por fractura.

 

As restaurações podem ser feitas de duas formas: directa ou indirecta, sendo que a primeira corresponde a fazer a restauração directamente na boca do paciente, e o segundo modo corrresponde a uma restauração feita em laboratório.

 

Os principais materiais de restauração utilizados são as resinas compostas e a amálgama.

Dentisteria Estética

A Dentisteria Estética dedica-se à restauração de dentes anteriores que foram previamente sujeitos a lesões de cárie, fractura, alterações da forma ou posição.

 

Com o recurso a facetas de cerâmica é possível reabilitar dentes com alterações de forma ou cor, de modo a melhorar a estética através dum tratamento bastante conservador.

 

Os diastemas (espaços exagerados entre os dentes) podem muitas vezes ser corrigidos com recurso a restuarações estéticas, conservadoras e bastante biomiméticas.

Disfunção ATM

A Disfunção Temporo Mandibular (DTM), frequentemente associada a problemas oclusais, engloba  problemas com os maxilares, articulação temporo mandibular  e músculos associados que são responsáveis pela mastigação e os movimentos da articulação.

 

O que é a Articulação Temporo Mandibular?

A articulação temporo mandibular (ATM) é a articulação que liga o maxilar inferior ( mandibula), ao osso temporal na base do crânio.

Esta articulação está imediatamente á frente dos ouvidos, nos dois lados da cabeça e  permite á mandibula um movimento harmonioso de abertura e fecho e de um lado para o outro, assim como a mastigação e fonação.  Os músculos associados permitem o controlo da posição e movimento da ATM.

 

O que causa DTM?

A causa de DTM não é clara, englobando um conjunto de factores variados.  Contudo os sintomas resultam de probelams com os musculos ou com componentes da propria articulação.

Trauma dos maxilares, ATM ou musculos da cabeça e pescoço podem desencadear um quadro de DTM.

Outros factores envolvidos podem ser:

·         Apertar ou ranger os dentes

·         Alterações de posição e forma do disco articular

·         Osteoartrite ou Artrite Reumatóide

·         Stress, que pode aumentar a tensão muscular e pressão articular

 

 

Quais são os sintomas de DTM?

A DTM pode causar dor severa e desconforto que pode ser ocasional ou estender-se por vários anos. Afecta mais mulheres que homens e é mias comum entre os 20 e os 40 anos.

Os simtomas mais comuns incluem:

·         Dor ou desconforto na face, na zona ao redor ao ouvido, ombro e pescoço, especialmente aquando da mastigação, da fala ou na abertura da boca

·         Limitação da abertura da boca

·         Mandibula bloqueada na posiçõa de aberta ou fechada

·         Ressaltos, "clicks" ou sons de ranger aquando dos movimentos da mandibula, acompanhados ou não de dor

·         Sensação de cansaço da face

·         Sensação de dificuldade de mastigação ou sensação de que os dentes não encaixam

·         Sensação de inchaço de um dos lados da face

Outros sintomas de DTM podem incluir dor de dentes, cefaleias, dor musculares do pesçoco, e dor de ouvidos

Endodontia

A Endodontia é a especialidade que se dedica ao estudo e tratamento das patologias da polpa dentária.

 

O tratamento endodôntico, vulgarmente conhecido como desvitalização, pode ser necessário se uma lesão de cárie for muito profunda, se existir uma extensa fractura de um dente ou um traumatismo.

 

Após o tratamento endodôntico o dente deverá ser restaurado. 

Estética Facial

O envelhecimento do rosto é acompanhado pelo aparecimento de rugas finas e superficiais, rugas/sulcos profundas e desidratação da pele. Atualmente existem ao nosso dispor soluções que tendem a diminuir ou atenuar esses efeitos indesejáveis, como o caso da aplicação de toxina botulínica  e preenchimentos de ácido hialurónico.

Desde que foi aprovada para fins cosméticos, em 2002, a aplicação de toxina botulínica juntamente com a aplicação de ácido hialurónico são considerados os procedimentos estéticos não-cirúrgicos mais realizados em todo o mundo.

A toxina botulínica  atua nas chamadas rugas dinâmicas, ou seja as rugas que são geradas por hiperatividade muscular, como são exemplo as chamadas rugas de “patas de galinha” ou “código de barras”. A toxina atua inibindo, temporariamente,  a libertação de uma sustância responsável pela contração do músculo. Assim sendo, o músculo fica distendido e a ruga atenua-se.

O ácido hialurónico, é produzido naturalmente pelo nosso corpo, mas a sua concentração nos tecidos diminui à medida que envelhecemos. Os preenchimentos de ácido hialurónico, devolvem à pele a sua hidratação e o volume perdidos., de forma a dar ao rosto  um aspeto mais jovem e suave. O papel volumizador do ácido hialurónico atua nas pregas profundas do rosto, como as linhas profundas que vão da base do nariz aos cantos da boca, atua no contorno e volume labial e nas maçãs do rosto perdidas pelo tempo, entre outras.

Estes injetáveis estéticos e terapêuticos são seguros e de fácil aplicação, podendo retomar a sua rotina diária no mesmo dia da sua aplicação.

 

Implantologia

A Implantologia é a área da medicina dentária que se dedida à colocação de implantes dentárias para substituição de dentes perdidos.

 

Os implantes dentários são como raízes falsas que vão substituir os dentes perdidos e servir de apoio a reabilitações, quer estas sejam de um ou vários dentes ou mesmo de todos os dentes de um maxilar.

Higiene Oral

A higiene oral abrange funções tão importantes como a prevenção de patologias orais, instrução e motivação para a higiene oral e a manutenção dos tratamentos das restantes especialidades.

 

Na consulta de higiene oral é geralmente feita remoção de tártaro e placa bacteriana através do uso de pontas ultrasónicas, polimento das superfícies dentárias e aplicação de flúor.

Patologia Oral

A patologia oral refere-se aos problemas que podem surgir de origem não dentária ou periodontal.

 

Aftas, úlceras, quistos ou tumores são exemplo das patologias que podem surgir.

 

É uma área maioritariamente cirúrgica e que pode englobar a exodontia de dentes não viáveis ou dentes inclusos que possam perturbar a saúde dos dentes adjacentes.

Odontopediatria

Esta é a especialidade da medicina dentária responsável pela prevenção e tratamento das patologias orais das crianças.

 

O aconselhamento e instrução da criança e dos pais para a higiene oral devem ser feitos a partir do primeiro ano de vida.

 

A importância da manutenção da dentição decídua (dentes de leite),  erupção da dentição definitiva e cuidados de higiene oral são três importantes temas que devem serem abordados com os pais nesta consulta.

 

 

Ortodontia

Ortodontia é a especialidade que tem como principal objectivo corrigir as maloclusões dentárias.

 

O apinhamento dentário ou a presença de diastemas (espaços entre os dentes) podem ser corrigidos com o uso de um aparelho ortodôntico.

 

Existem vários tipos de aparelhos. 

Periodontologia

É a área da medicina dentária responsável pelo diagnóstico e tratamento dos tecidos que envolvem e suportam os dentes, nomeadamente o osso e a gengiva.

 

É também responsável pela manipulação do tecido mole que envolve o dente, como é o caso dos enxertos gengivais que podem, por exemplo, ter indicação quando houve recessão gengival.

 

Outro procedimento frequente no âmbito desta especialidade é o alongamento coronário, que pode ter indicações estéticas ou pode ser necessário para tornar um dente muito destruido num dente restaurável.